Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4
Acessibilidade 5 Alto contraste 6

Outorga de Moção de Aplauso

Publicado em 24/04/2019 às 14:33 - Atualizado em 24/04/2019 às 16:30

 

Após a Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Ibicaré, deste dia 23 de abril, os Vereadores abriram um espaço para as pessoas que foram homenageadas através da Moção de Aplauso nº 001/2019Aplauso pela elaboração do Hino deste Município.

 

Na tribuna, Ana Virgínia, lembrou das etapas necessárias para a conclusão deste trabalho, citando que as autoras da letra do Hino (Ana Virgínia Hackbarth, Elizabeth Rambo e Irma Tortato), não menosprezaram as diversas outras tentativas para a elaboração da letra, por meio de gincanas e concursos e explicou que, como cidadãs, sempre almejavam, e que, o município merecia ter o Hino como símbolo e como forma de expressar o sentimento à terra mãe. 

 

Quando a oportunidade apareceu por meio de uma empresa especializada no assunto, porém sem nenhum vínculo com a história e pessoas do lugar, Ana, por ser nascida em Ibicaré, foi solicitada para proceder a elaboração das quadras que comporiam a letra do Hino.

 

Pelo fato de que a mensagem do Hino, não pode ser desatualizada, deve estar enquadrada num ontem, num hoje e num amanhã, foram feitas algumas exigências tipo:

1° Respeitar e mencionar os primeiros habitantes do lugar (os desbravadores com seus anseios e necessidades), este, o começo da história;

2° Tema livre: optado por enaltecer o relevo com suas montanhas e vales, fazendo analogia as nossas pessoas que sabem ser cordiais, hospitaleiras e amigas;

3° Opção por fazer um reconhecimento da terra mãe, que sabendo do compromisso que tem em providenciar sustento aos seus filhos, e querer subsistir diante das dificuldades, e a todos os que se empenharam e se empenham, com bravura, para que isso seja real (políticos, comerciantes, também pessoas que adotaram e adotam Ibicaré como sua terra);

4° Fazer uma projeção futurística desejando que Ibicaré seja sempre maior e melhor, e que sua história seja marcante sempre.

 

Assim, a letra foi alinhavada, costurada, recortada, emendada, diversas vezes por Ana, Irma e Beth, do final de um dia, até a meia manhã do próximo dia, e levada a Criciúma para finalização e adaptação na harmonia criada pela empresa.

 

A primeira harmonia não foi aprovada e foi substituída pela segunda versão, hoje oficial.

 

Ao final, destas explanações, foram executados para conhecimento dos Vereadores e dos demais presentes a primeira versão do Hino e também a versão que foi aprovada e o Vereador proponente Diogo, passou às mãos das Homenageadas, cópia da Moção.

 

 

 


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar

Galeria de Audios